No ano letivo de 2005-2006, o Instituto de Ciências da Saúde acolheu o primeiro Mestrado em Língua Gestual Portuguesa organizado em parceria com o Instituto Jacob Rodrigues Pereira e coordenado pela Doutora Maria Augusta Amaral e pelo Doutor Amândio Coutinho.

Deste primeiro mestrado surgiu um vasto campo de investigação na área da interface entre cérebro e linguagem, e suas implicações na investigação da linguística das línguas gestuais. Mais tarde, este campo veio a consolidar-se com trabalhos nas áreas da linguística clínica, da linguagem e do desenvolvimento e processamento cognitivo e linguístico de adultos surdos e de crianças surdas com e sem implantes cocleares, e com trabalhos de linguística na Língua Gestual Portuguesa e na Língua Gestual de São Tomé e Príncipe.

Desde de 2005, foram criadas formações a nível de Licenciatura e de Mestrado em Surdez e Língua Gestual Portuguesa, e em Linguística Clínica, existiram projetos de investigação, livros e artigos publicados, participações em inúmeras conferências e organização de eventos.

Formaram-se investigadores surdos portugueses a nível de mestrado encontrando-se alguns deles, atualmente, em programas de doutoramento que a UCP proporciona.